Seis: Ademir Assunção

Imagem

O poeta, jornalista e prosador Ademir Assunção está na sexta edição do Paisagens e Poéticas, criado para compor a programação da Mobile Radio, na 30ª Bienal Internacional das Artes de São Paulo.

O convidado, nascido em 1961,  publicou LSD Nô (poesia, ed. Iluminuras, 1994), A Máquina Peluda(prosa, Ateliê Editorial, 1997), Cinemitologias (prosa poética, independente, 1998), Zona Branca (poesia, ed. Altana, 2001), Adorável Criatura Frankenstein (prosa, Ateliê Editorial, 2003), A Musa Chapada (em parceria com Antonio Vicente Pietroforte e Carlos Carah, poesia, ed. Demônio Negro, 2008), Buenas Noches, Paraguaylândia (poesia, ed. Yiyi Jambo – Assunción / Paraguai, 2009), Tempo Instável na Tarde dos Anjos Desolados (poesia, Centro Cultural São Paulo, 2011), A Voz do Ventríloquo (poesia, Edith Editorial, 2012) e Faróis no Caos (entrevistas, Edições Sesc, São Paulo, 2012). Lançou o CD Rebelião na Zona Fantasma (poesia e música, Zona Branca Rebeliões Artísticas, 2005).

Integrou as antologias Outras Praias/Other Shores (poesia, ed. Iluminuras, 1998), Na Virada do Século (poesia, ed. Landy, 2002), Passagens (poesia, Imprensa Oficial do Paraná, 2002), Geração 90 – os transgressores(prosa, ed. Boitempo, 2003), Musa Paradisíaca (entrevistas, ed. Mirabilia, 2003), Paixão por São Paulo (poesia, ed. Terceiro Nome, 2004), A linha que nunca termina – Pensando Paulo Leminski (ensaio, ed. Lamparina, 2005) e Roteiro da Poesia Brasileira – Anos 90 (poesia, ed. Global, 2011).

 Participou também das antologias internacionais Pindorama: 30 Poetas de Brasil (Revista tsé=tsé, nº 7/8, Buenos Aires/Argentina, 2000), New Brazilian & American Poetry (Revista Rattapallax 9, New York/EUA, 2003), Arco-Íris de Oxumaré (Revista Homúnculos 3, Lima/Peru, 2004), Perfectos Extraños – Seis Poetas de Brasil (Revista El Poeta y Su Trabajo 15, Cidade do México/ México, 2004) e 90-00 – Cuentos Brasileños Contemporáneos (Lima/Peru, 2009, Cidade do México/México, 2012). Publicou também uma entrevista com o poeta Néstor Perlongher no livro Papeles Insumisos (reunião de obras dispersas de Néstor, organizada por Adrián Canji e Reynaldo Jiménez, ed. Parabellum, Buenos Aires, 2004).

Letrista de música popular, tem parcerias gravadas pelos compositores Itamar Assumpção, Edvaldo Santana e Madan, e pelos intérpretes Ney Matogrosso, Maricene Costa, Patrícia Amaral, Titane, Mona Gadelha e banda Nhocuné Soul. 

Teve seus poemas adaptados para o teatro, no espetáculo Zona Branca (2009), com direção de Helder Mariani. 

Jornalista, trabalhou como repórter e editor de cultura nos jornais Folha de Londrina, Folha de São Paulo, Jornal da Tarde e O Estado de São Paulo e na revista Marie Claire.        

Foi curador dos projetos Outros Bárbaros – shows de poesia e música com oito poetas durante quatro noites (Instituto Itaú Cultural, São Paulo, 2005), Parcerias: A Voz da Poesia – encontros de poetas e compositores, entre eles Zeca Baleiro, Celso Borges, Edvaldo Santana, Mário Bortolotto e Madan(Biblioteca Alceu Amoroso Lima, São Paulo, 2009)e Leminski: 20 Anos em Outras Esferas, exposição de obras do poeta paranaense Paulo Leminski, com poemas inéditos, manuscritos, originais datilografados, vídeos, shows musicais, teatro, filmee instalações(Instituto Itaú Cultural, São Paulo 2009).

Ganhou a Bolsa Funarte de Criação Literária 2010, com o livro Peixes Vermelhos Flutuam na Sala e o Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo (PROAC 2011), com o livro A Voz do Ventriloquo

É um dos editores da revista literária Coyote, junto com os poetas Rodrigo Garcia Lopes e Marcos Losnak.

Neste programa o poeta nos conduz ao  bairro da Luz. E para suavizar este encontro com a realidade, o delicioso trompete de Walmir Gil.

A transmissão será na sexta-feira dia 23 de novembro, das 15 às 16 horas. Para escutá-lo basta acessar;

O site dos artistas :
http://mobile-radio.net/

ou

O site criado para as transmissões na 30ª Bienal:
http://www.bienal.org.br/30bienal/pt/Paginas/radio.html

Enquanto isso,  descubra Ademir: http://zonabranca.blog.uol.com.br/

Anúncios

Um comentário sobre “Seis: Ademir Assunção

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s