Três: Jarbas Capusso Filho

Imagem

O dramaturgo e poeta Jarbas Capusso Filho é o convidado do terceiro programa Paisagens e Poéticas, criado por mim, para compor a programação da Mobile Radio, dos artistas Sarah Washington e Knut Aufermann, presentes na 30ª Bienal Internacional de Artes de São Paulo.

O  premiado autor escreveu seu primeiro texto para teatro em 1998,  “No Limite do Além”, uma comédia de aproximadamente 100 páginas, que o considera inviável a montagem.

Depois, escreveu seu primeiro drama, ainda inédito, “Gestação” e por seu terceiro texto, outro drama, “Tão Longe de Casa – Uma História sem Fim”, ganhou o Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos (2001). Em 2003, ganhou o Prêmio de Dramaturgia da Funarte pelo texto “A Noite em que Blanche Dubois Chorou sobre a Minha Pobre Alma”. E em 2004- A Verdadeira História do Astronauta, a Sua Mãe e o Carrasco  recebeu uma menção honrosa do Prêmio Nacional de Dramaturgia José Vanderley.

Ainda em 2004, assinou a supervisão de dramaturgia da peça “Ensaio sobre Nelson”, para os alunos da Oficina dos Satyros, depois foi um dos sete dramaturgos convidados para o projeto “E Se Fez a Praça Roosevelt em 7 Dias”, em que sete textos tinham como tema personagens e/ou situações referentes à Praça Roosevelt, local escolhido para este programa.

Sua produção poética é publicada em redes sociais e em seu blog.

Livros:

  • Peso Pena – Poesia/Coletanea
  • Contistas da Praça Roosevelt – Contos/Coletânea
  • Tão Longe de Casa – Uma História Sem Fim – Teatro
  • A Noite Em Que Blanche Du Bois Chorou Sobre a Minha Pobre Alma – Teatro
  • Satyrianas – Teatro/Coletanea

Para ouvir  Jarbas, sua poética  e os sons da Praça cujo papel em sua trajetória  é considerável e ainda se deliciar  com os solos do gaitista  Flávio Vajman, basta acessar um dos  links abaixo,  no dia 12 de outubro, das 15 às 16 horas:

http://mobile-radio.net/

ou

http://www.bienal.org.br/30bienal/pt/Paginas/radio.html

Anúncios